29 de jul de 2012

AMOR DE AVÓ

AMOR MADURO

28 de jul de 2012

O amor proibido.

Senti teu beijo,
teu beijo molhado, gostoso,
um beijo roubado, amoroso,
sensual e coisa e tal...

Senti teu olhar,
um olhar caloroso, encantado,
olhar amistoso, misterioso,
recatado mas audacioso.

Senti voce sem ter teu corpo,
senti meu ser acender, arder,
parei, pensei e meu corpo em fogo,
avisou um enorme querer...

No meio da musica, cerveja,
gritos, barulho, beleza,
o silencio se fez em meu ser,
ao sentir voce sem te ter...

Devaneios, sonhos, fantasias,
invadiram minha mente vazia,
desejo, vontade,euforia,
momentos e covardia.

Não posso querer te querer,
não posso permitir tal prazer,
voce está em um mundo,
onde  eu não posso viver...

Que penaaaa,
beijussss. (ligia)


24 de jul de 2012

Ele veio do amor.

Veio ao mundo pelo amor.
Chegou de mansinho, quietinho,
Trazendo brilho no olhar.
Chorou de mansinho,
Sorriu com carinho.

Encantou com a alma.
Um anjo que acalma.
Encheu corações neste dia,
olhos molhados ao ver,
este pequeno ser,
cheio de paz e alegria.

Dificil explicar tal sentimento,
um explodir de felicidade,
amor , ternura,acalento,
coração a pular de verdade.

Presente de Deus, obrigada,
esta criança encantada.
Um menino iluminado,
Frederico meu neto amado.
(ligia)




13 de jul de 2012

Fazer a difrença.

Quero algo diferente, algo sem igual,
quero tudo envolvente, tudo natural.
Sem palavras repetidas, sem pontos e sem virgulas,
surpresas supreendentes, real, fatal, execelente.

Fugir do lugar comum, sair desse é não é,
nada que seja pra mim, algo vazio ,enfim,
tudo que aconteça e faça,
a diferença em mim...


Cansei desse ritual,
dos caminhos ja conhecidos,
tudo muito igual,
sonhos ja esquecidos,
nos achados e perdidos.

Qualidade, criatividade, loucuras...
sem limites, sem senão,
assim tudo  pode, e anima,
pra quem souber com emoção,
mexer com a alma feminina.

(LIGIA)

12 de jul de 2012

Sensação sensual.


Como é bom ser tocada na alma e no coração,
sentir um perfume no ar, um calor interior.
Pegar nas estrelas, pisar nas nuvens, sentir o sabor,
flutuar no espaço, abraçar a lua ,respirar esse odor...
Sentir um olhar distante, um pulsar constante.
Sensação sem igual,anormal,sensual, coisa e tal...
(LIGIA)

10 de jul de 2012

SOLTE O VERBO.

Rafael Garcia



"Solte todos os verbos devagar,
Inspire vagarosamente
cada letra que aparecer,
Cada sensação...
Suspire em cada palavra,
... com teu hálito quente,
Morda e absorva todas as vírgulas,
flua leve em cada pontuação,
e expire lentamente: A-M-O-R.
Uma palavra nos liberta de todo peso e dor na vida. Essa palavra é amor. O amor é a menor distância entre corações.

Quintin van der Kolf

8 de jul de 2012

Remédio que precisamos.

Remédio que recomendo contra:

solidão, tristeza, doença, mau humor, baixa auto estima, etc

em primeiro lugar, pra nós mesmos e qdo estivermos com a alma e o coração curados de nós mesmos, é sinal que podemos destribuir gratuitamente aos que precisam...

Encontra-se nos melhores corações do ramo.
O minïstério da saúde adverte:
"" este remédio não tem contra indicação ""

5 de jul de 2012

Amor virtual.

Está difícil viver no mundo de hoje..
difícil respirar, sentir, amar, olhar..
tudo vazio, vazio de ser,
perdidos , vagando no espaço...
pessoas se escondem do mundo,
da tudo , de si próprios...
aceitam migalhas, se contentam com quase nada
se iludem no faz de conta,
não enxergam mais nada,
não sentem, não choram,
apenas se acomodam, atrás de uma maquina parada
Não sabem ser autênticos e tremem diante do real
pois esses ameaçam o fim do mundo virtual.

Bom é sonhar acordada,
com algo real e possível,
sentir na pele a pegada,
crer  que tudo é incrível...



Tudo, todos, estão assim...
amar faz mal,
sentir é irreal,
ser verdadeiro espanta
falar das estrelas não mais encanta.

Dificl pra mim assistir,
esse mundo tão feio assim,
minh'alma reclama, enfim
não pode assim existir...

Meu caminho percorro tentando,
encontrar um raio de luz,
um brilho no olhar que seduz,
um abraço , um aperto de mão,
um beijo de pura paixão...

(LÍGIA)

3 de jul de 2012

Será...

De alguma forma eu sabia que seria amor.
Eu não sei, mas acho que a gente olha e pensa:
“Quero pra mim”.
Mas dá um frio na barriga,
um tremor,
... um medo de depender de alguém,
de sofrer,
de escolher errado,
de lutar por algo que não vale a pena.
Porque o coração nem sempre é mocinho.
Foi por isso que corri,
tentei fugir,
mas quando tem que ser,
não adianta,
será.”


Caio Fernando Abreu